sábado, 21 de setembro de 2019

Afinal a "dona" Verónica Macamo é uma das cúmplices das dividas escondidas, para o CIP




Dizem os argumentos do CIP que no dia 26 de abril de 2017, a assembleia da república legalizou as dividas contraídas de forma ilegal pelas empresas proindicus, no valor de 622 milhões e MAM em USD 535 milhões, perfazendo USD 1.157 mil milhões que o estado moçambicano devera pagas como avalista, acrescido de juros.



Ao legalizarem as dividas os deputados da bancada parlamentar do partido frelimo hipotecaram o futuro de Moçambique, porque se pretende usar os lucros provenientes da exploração do gás da bacia do Rovuma para paga-las.


Ao votar a favor da aprovação destas dividas, estes deputados sao cúmplices, agora tem uma oportunidade única de voltar atrás e revogar a resolução que aprova a conta geral de 2015 que legaliza as mesmas.


veja a lista de cumplices segundo o CIP la em baixo.





CIP

adsense aqui
Adsense aqui


EmoticonEmoticon