sexta-feira, 27 de setembro de 2019

ÚLTIMA HORA: EUA submete provas de um suposto suborno envolvendo Grupo Privinvest e Nyusi nas Dívida quando Ministro da Defesa mas Nyusi recusa informar se recebeu ou não

“A dívida oculta foi contratada na altura em que era ministro da Defesa. O senhor recebeu ou não dinheiro das dívidas ocultas?”, questionado, naquela que foi a primeira entrevista do chefe de Estado a um órgão de comunicação social moçambicano, em cinco anos de mandato.
“Porque é que você não faz o seguinte: deixar… até porque isso é embaraçoso para quem está a dirigir [o caso], porque eu não quero embaraçar o processo que está a correr ao nível da Justiça”, respondeu Nyusi. Segundo o presidente, “as coisas serão explicadas. O tempo é responsável”.
Filipe Nyusi disse ainda não acreditar na “narrativa de perseguição política” alegada por Ndambi Guebuza, filho do ex-presidente de Moçambique, quando foi detido em fevereiro. “Eu não posso estar a falar em nome da Justiça. É indecente”, rematou.

Rumores de um suposto suborno ou melhor um valor vindo do Grupo Privinvest enviado para Filipe Nyusi com fins a desenvolvimento para a segurança Nacional sendo valor este que depois desviado para alguns fundos privados ou contas individuais.
Armando Emilio Guebuza, durante os 10 anos em que este esteve na Presidência da República, com conhecimento de Pacheco, cujo destinatário era o então Chefe de Estado, há sim provas submetidas pelo Grupo Privinvest do envolvimento de Nyusi nas Dividas soberanas.

De acordo com a acusação do Ministério da Defesa Nos EUA, Filipe Jacinto Nyusi, enquanto Ministro da Defesa Nacional esteve presente em um dos importantes encontros entre o Presidente da República e dirigentes seniores do Grupo Privinvest, com destaque para Jean Boustani e Iskandar Safa. Nessa missão, revela o despacho da entrega de um certo valor algumas figuras publicas na responsabilidade de Jean Boustani, incluindo o acima citado, com conhecimento de Ndambi Guebuza, relacionados com os equipamentos a serem fornecidos pela Privinvest no âmbito da implementação do Projecto de Protecção da Zona Económica Exclusiva com a orientação de fazê-los chegar ao Presidente da República.

Pelo trabalho,Filipe Nyusi pode ter recebido da Privinvest um valor total de 1500.537 Euros, que aplicou na aquisição de imóveis, e algum valor tendo espalhado em variáveis contas dos seus filhos.


JORNALISMOPRIVADO(JOÃO JOSE MATHE)

adsense aqui
Adsense aqui


EmoticonEmoticon